Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Gazeta Esportiva – Em meio à crise do novo coronavírus, Carlos Tevez cobrou que jogadores de futebol tenham uma postura diferente. De acordo com o atacante do Boca Juniors, é o momento dos atletas se solidarizarem com pessoas que têm menos recursos.

“O jogador de futebol pode viver seis meses, um ano, sem receber. Não está em desespero como alguém que vive com crianças, que tem que sair de sua casa às 6h e volta às 7h da noite para dar o que comer para toda a família. Não somos exemplo neste caso, sim em outras coisas”, comentou, em entrevista concedida ao canal América TV.

Apesar de registrar menos casos da doença em comparação com o Brasil, a Argentina pune de maneira mais severa os que não respeitam a quarentena – como, por exemplo, prendendo o cidadão.

“Temos que estar e ajudar, estar nas salas de jantar. Para nós, é fácil falar da nossa casa, sabendo que tenho comida para meus filhos. Mas as pessoas desesperadas, que não podem se mover e que se saírem de casa são presas, isso é preocupante”, insistiu, acrescentando sobre sua opinião a respeito das medidas tomadas pelo governo da Argentina.

“O Estado está fazendo as coisas certas para essas pessoas. Temos que estar onde possamos estar com as pessoas necessitadas”, finalizou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •