Foto Agência Brasil Tomaz Silva
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O youtuber Felipe Neto se revoltou com a notícia, publicada pelo site Globoesporte.com, de que a diretoria do Flamengo pretende recorrer da decisão da Justiça que impôs ao clube o pagamento de uma pensão de R$ 10 mil mensais às famílias das vítimas do Ninho do Urubu.

“Numa boa, agora não tem mais papo e nem desculpa. Se a diretoria do Flamengo recorrer, será sinal máximo de mau caratismo e safadeza. O clube projeta receitas próximas de 1 BILHÃO pra 2020. Tomem vergonha na cara, dirigentes! Sejam minimamente DECENTES!!!”, protestou Felipe Neto no Twitter na manhã desta sexta-feira 6.

Diz a reportagem do site da Globo: “O Flamengo tomou conhecimento da decisão na quinta-feira (5). Segundo apuração do GloboEsporte.com, o clube vai recorrer no processo. O Flamengo paga R$ 5 mil mensais às famílias por decisão própria. Procurado pelo GloboEsporte.com, Rodrigo Dunshee de Abrantes, vice-presidente geral e jurídico do Rubro-Negro, comentou o caso. “O Flamengo não foi intimado dessa decisão, mas se lhe for desfavorável e nos não concordarmos vamos recorrer”.

O incêndio que atingiu o Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, em fevereiro deste ano, matou dez jogadores das categorias de base, com idades entre 14 e 16 anos. Outros três jogadores ficaram feridos no incêndio. As pensões devem ser pagas às dez famílias das vítimas fatais, além das três dos jogadores que ficaram feridos.

Pensão a vítimas de incêndio

Uma decisão liminar da Justiça do Rio de Janeiro obriga o Clube de Regatas Flamengo a pagar uma pensão mensal de R$ 10 mil às famílias dos dez jovens atletas que morreram em incêndio no centro de treinamento Ninho do Urubu, em fevereiro deste ano. Além dos familiares, o Flamengo também terá que incluir na sua folha de pagamento outros três atletas feridos no acidente. A informação foi divulgada em nota, na quinta-feira (5), pela Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro.

A liminar atende a pedido da Defensoria Pública e do Ministério Público Estadual para garantir fonte de sustento às famílias até decisão final sobre indenização. O descumprimento está sujeito à multa diária de R$ 1 mil para cada caso e o clube também terá de pagar os valores referentes aos meses decorridos desde o incêndio.

A defensora pública Cintia Guedes destacou a importância da liminar, uma vez que o clube ainda não sinalizou o pagamento de uma indenização para as famílias, apesar das diversas tentativas de acordos. “A decisão é extremamente importante, pois assegura às famílias dos meninos mortos um valor provisório para sua manutenção financeira, até que haja o pagamento das indenizações devidas pelo clube”, disse Cintia, em nota.

O juiz Arthur Eduardo Magalhaes Ferreira, de acordo com o texto divulgado pela Defensoria, destacou o fato de o Flamengo não ter cumprido espontaneamente, até a presente data, ainda que de forma parcial e provisória, a responsabilidade de prestar apoio às vítimas diretas e indiretas do incêndio.

O Flamengo foi procurado, por meio de sua assessoria, mas até a publicação desta matéria ainda não havia se pronunciado.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •