Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O torcedor que for domingo para o jogo de abertura da Arena da Amazônia, às 18h30, entre Nacional e Clube do Remo, pelas quartas de final da Copa Verde, terá de caminhar bastante para chegar ao estádio. O trânsito na área terá contenções em quatro pontos estratégicos: na Avenida Constantino Nery, em frente ao Clube Sírio Libanês, na Avenida Djalma Batista, em frente a Estação Rodoviária de Manaus, na Avenida Loris Cordovil, Alvorada, e na Avenida Pedro Teixeira, na Praça de Alimentação do Dom Pedro. A partir das 14h, só poderá entrar na área de acesso ao estádio quem estiver com ingresso.

Cada ponto de contenção terá a presença de 60 policiais militares, que trabalharão em turnos de seis horas. Os pontos estarão montados à meia-noite de domingo, 9 de março. A partir das 7h de domingo, será iniciada a interdição das vias. Foi delimitado um perímetro de um quilômetro para essa interdição no entorno da Arena da Amazônia.

As intervenções serão feitas pela Polícia Militar e Manaustrans. A partir desses pontos, apenas carros autorizados, torcedores que estivem portando ingressos, além de moradores de locais próximos, poderão ter acesso às proximidades do estádio. Serão 22 pontos de interceptação em todo o perímetro, onde serão feitas revistas por policiais militares. Os moradores precisarão apresentar algum tipo de comprovação de residência e serão acompanhados por policiais até as proximidades de suas casas.

Também haverá mudanças nas rotas de ônibus de acordo com o diretor de Transportes do Manaustrans, Waldir Frazão, serão 80 linhas de ônibus, com 185 veículos, que atenderão aos moradores de todas as cinco zonas da cidade. As linhas de ônibus que passam pela avenida Constantino Nery no sentido Centro-bairro serão desviadas para a Djalma Batista pela rua Pará e para o bairro Dom Pedro pela rua Theomário Pinto.

Os pontos de embarque e desembarque de passageiros de ônibus serão: na avenida Darcy Vargas, nas paradas em frente à Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) e Amazonas Shopping; na avenida Djalma batista, no sentido Centro-bairro: Baia do Eldorado, retorno em frente à reitoria da UEA, e outros dois no sentido bairro-Centro: as paradas em frente da construtora Andrade Gutierrez e da loja Kawasaki. As autoridades pedem que os torcedores deem preferência para o transporte coletivo. “É importante que as pessoas utilizem as linhas de ônibus, ou venha de táxi até as proximidades da arena”, disse Frazão.

Estacionamento

O grande problema será por conta da falta de locais para estacionamento aos torcedores que irão ao estádio com veículo próprio e para superar esse fato, Waldir Frazão, diretor de transportes da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), recomendou que as pessoas procurem os shoppings para deixarem seus carros.

O Centro de Convenções, o Sambódromo será reservado para estacionamento de credenciados, convidados e deficientes físicos.

Policiamento

Além dos policiais militares fixados nos pontos de vistorias, outros 500 estarão espalhados no entorno do estádio. Alguns desses farão o policiamento velado, junto com outros 200 investigadores da Polícia Civil, no combate à atuação de cambistas. “Tenho um recado para dar aos cambistas. Acabou. Vocês não vão lucrar de forma gananciosa em cima da população”, declarou o secretário de segurança, Paulo Roberto Vital.

Dentro da Arena da Amazônia, 70 policiais estarão presentes no campo de jogo e nas arquibancadas. Também estarão disponíveis dentro do estádio policiais do esquadrão antibombas e do pelotão de choque, que serão acionados apenas caso haja alguma necessidade. Ainda dentro do estádio estarão presentes homens do Corpo de Bombeiros e ambulâncias do Os Serviços de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •