Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Poder Judiciário Estadual deu posse, na segunda-feira (24), a 44 candidatos aprovados no concurso público para o órgão. Os candidatos são oriundos da capital e do interior e foram aprovados nas primeiras colocações do concurso público realizado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) para os cargos de assistente e analista judiciário e cujas provas do certame foram aplicadas em outubro de 2019.

Em razão da pandemia e da recomendação de distanciamento social pelas autoridades de saúde, a solenidade foi realizada por meio de videoconferência, sendo dirigida pela vice-presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas desembargadora Carla Reis.

Participaram também da solenidade e compuseram a mesa virtual de autoridades o secretário-geral de Administração do TJAM, Chrystiano Lima e Silva; a diretora da Divisão de Pessoal, Cintya Kazuko Takano; o diretor de Gestão de Pessoas, Mauro Saraiva Lima, e a diretora da Escola de Aperfeiçoamento do Servidor (Eastjam), Wiulla Inácia Garcia.

Os 44 novos servidores são oriundos do interior e da capital e foram aprovados para os cargos de assistente (Nível Médio) e analista Judiciário (Nível Superior). Outros servidores serão igualmente empossados nos próximos dias, alcançando 31% (50) do número total de aprovados (160) que, após a homologação do resultado do concurso, já foram nomeados pelo presidente do TJAM, desembargador Domingos Jorge Chalub.

Na segunda-feira (24), assim que finalizada a solenidade de posse, os empossados começaram a participar do “Curso Inicial de Formação de Servidores”, que é organizado pela Eastjam, sendo promovido em ambiente virtual, tendo a carga horária de 20 horas/aula.

Ao representar a instituição e dar as boas-vindas aos novos servidores em nome do presidente da Corte, desembargador Domingos Jorge Chalub, a vice-presidente do TJAM, desembargadora Carla Reis, os felicitou pelo êxito logrado no certame e pela perspectiva de contribuir com a sociedade por meio do serviço público que será por eles exercido no âmbito da Justiça Estadual. “Felicito-vos pelo êxito alcançado e, principalmente, pela nobre função, que ora estão imbuídos. Em tempos mundialmente difíceis, esbravejadores das interdependências humanas e da simbiótica relação indivíduo-sociedade, a prerrogativa de integrar e contribuir com o Poder Estatal precipuamente responsável por salvaguardar a dignidade da pessoa humana na mais ampla e constitucional acepção deste vocábulo, consiste, mais do que nunca, em um dignificar a si próprio”, mencionou a desembargadora.

Em seu discurso, a vice-presidente do TJAM acrescentou que, ao tempo em que o corpo diretivo e demais servidores se congratulam com os servidores empossados, o Tribunal de Justiça do Amazonas reafirma seu compromisso em melhor servir. “Com este compromisso, nossa instituição hoje vos recebe com o respeito que a função mutuamente pressupõe. Não há dúvidas quanto à seleção dos profissionais dotados de maior preparo, restam o necessário treinamento, a familiarização sistêmica e a adaptação prática a serem realizados sob a responsabilidade deste Tribunal de Justiça com a segurança de todos os envolvidos. Desta feita, o cuidado com a continuidade do serviço público, sob os aspectos formal e material de seu objeto e na sua dúplice vertente subjetiva, diga-se com o prestador e o seu destinatário, o jurisdicionado, exige por parte do gestor, planejamento no exercício de atividades transacionais, necessariamente sistêmicas e equilibradas. Com estas breves considerações registro aos novos servidores do TJAM meus votos de sucesso e felicidade” concluiu a vice-presidente da Corte, desembargadora Carla Maria dos Santos Reis.

De igual maneira, o secretário-geral de Administração da Justiça Estadual, Chrystiano Lima e Silva, desejou uma trajetória profícua aos novos servidores. “O Tribunal vem se organizando há alguns meses para receber, com responsabilidade, os novos servidores. Recepção esta, precedida de um audacioso plano de trabalho. Hoje, ao ingressar no Poder Judiciário Estadual, que os novos servidores possam orgulhar-se ao integrar os quadros do Tribunal, interagindo com cooperação e urbanidade com os demais servidores, respeitando a instituição e construindo histórias”, destacou Chrystiano Lima.

Aprovada no concurso e discursando em nome dos 44 novos servidores, Rayana da Costa mencionou que o momento é de celebração e comprometimento. “Não se trata de uma conquista de 44 pessoas, mas é sim o mérito de dezenas, pois ninguém vence sozinho. É, portanto uma vitória coletiva de nossas famílias que vivenciaram nossas angústias e renúncias; que acreditaram em nosso sucesso e nos deram forças para que tomássemos as decisões certas. Por eles, e pelo orgulho que eles sentem, hoje, de cada um de nós, faríamos tudo novamente. Acrescento que só seremos merecedores se lembrarmos que o momento de hoje é um ponto de partida e não de chegada. Com bastante orgulho e com o sentimento de responsabilidade  queremos contribuir com a efetividade de prestatividade do Poder Judiciário do Amazonas; servido com presteza ao público e fazendo nossa parte para que todo cidadão amazonense possa ter acesso à Justiça”, citou a nova servidora.

Curso Inicial

Concluída a solenidade de posse, o TJAM deu início ao “Curso de Formação Inicial para Servidores”, que será aplicado por meio de plataforma virtual (via internet) sob a coordenação da Eastjam, entre segunda-feira (24) e sexta-feira (28) desta semana. 

De acordo com a diretora da Eastjam, Wiulla Garcia, a formação terá carga horária de 20 horas, contará com uma equipe de ministrantes que abrange servidores e magistrados e que será desenvolvido com dois módulos, denominados “Trilha 1” (com conhecimentos gerais sobre o funcionamento administrativo da Corte Estadual) e “Trilha 2” (com conhecimentos judiciários para os servidores que forem lotados na área judicial).

Os conteúdos da “Trilha 1” – que serão ministrados para todos os novos servidores – abrangem os tópicos: “Planejamento Estratégico; Subcomitês; Projetos Institucionais e Selos do CNJ”; “Conhecendo o Orçamento do TJAM”; “Legislação de Pessoal; Gestão de Pessoas; Serviços Médicos e Serviço Social”; “Orientações sobre o uso de Sistemas Administrativos (E-mail/CPA/Malote Digital)” e “Políticas de Capacitação”.

Já os conteúdos da “Trilha 2” – especificamente para os que serão lotados na área judicial –   abrangem: “Introdução aos Sistemas de Automação do Judiciário (SAJ e Projudi)”; “Introdução à Teoria Geral do Processo e Práticas Processuais do TJAM” e “Rotinas Cartorárias (Cíveis, Criminais, Família, Juizados Especiais, Execução Penal, Infância e Juventude).

Providências

O resultado do concurso público do TJAM foi homologado no dia 28 de julho.  Dos candidatos já nomeados, dois apresentarão documentações e assinarão termo de posse nos próximos dias; um candidato solicitou prorrogação do prazo para apresentação; e outro desistiu da nomeação por interesse próprio.

Na edição desta segunda-feira (24) do Diário da Justiça Eletrônica (DJE) constam as nomeações de três candidatos, sendo esses aprovados para vagas destinadas a candidatos negros. Um deles substituirá ao que concorreu à vaga de ampla concorrência e desistiu da nomeação.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •