Foto: Divulgação
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Unidade Básica de Saúde Fluvial Lígia Loyola, que desde o final do mês de março está atendendo na rampa do mercado, já recebeu 960 pacientes para consultas envolvendo síndromes respiratórias neste período. Junto ao centro Dr Toda na Francesa e Mãe Palmira no Paulo Corrêa, a unidade fluvial é referência para atendimento de pessoas com sintomas gripais. Caso haja necessidade, o paciente é encaminhado ao hospital Jofre Cohen.

A UBS fluvial também faz triagem no atendimento de ribeirinhos que chegam à cidade nas ambulanchas.

Segundo a diretora Adna Batalha, nos primeiros nove dias de maio foram realizados 279 atendimentos médicos e de enfermagem. Em todo mês de abril foram 680 pessoas consultadas por médicos, enfermeiros, odontólogos, nutricionistas, vacinações, administração de medicação e outros procedimentos.

“Estamos preparados para atender a população que vem nos procurar com sintomas respiratórios. Estamos com diferencial, pois trabalhamos todos os dias, incluindo finais de semana. O investimento da Prefeitura de Parintins tem sido muito importante para o atendimento da população nesse momento de pandemia”, relatou Adna Batalha.

O secretário de Saúde, Clerton Rodrigues, avaliou como substancial a atuação da gestão municipal ao colocar em funcionamento a UBS Fluvial, inaugurada em outubro de 2019. “Mais do que nunca conseguimos verificar o quão importante foi o gesto da administração nesta unidade. Estamos trabalhando duro e logo após passarmos por esse momento de pandemia, ela voltará às comunidades rurais”, enfatizou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •