Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cerca de 200 inscritos da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), movimentos indígenas, secretarias municipais de educação e Fundação Nacional do Índio (Funai), participam da I Semana Acadêmica dos Cursos para professores e alunos de graduação do Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), que começou na terça-feira (30/07) e segue até quinta-feira (01/08), no Instituto de Natureza e Cultura da Universidade Federal do Amazonas (INC-Ufam), em Benjamin Constant.
Para a coordenadora do curso de Pedagogia Intercultural Indígena do Parfor/UEA, Célia Aparecida Bettiol, a Semana é um marco histórico no sentido que reúne professores indígenas em formação dos dois territórios étnicos educacionais, localizados no Alto Solimões e Vale do Javari, e os representantes das instituições.
 
“Nos sentimos realizados em poder estreitar a parceria com a Ufam, em discutir, avaliar e ouvir os alunos sobre essa questão da língua como eixo estruturante da educação escolar indígena, e consequentemente, o lugar que essas questões da língua indígena e do português indígena ocupam dentro dos seus currículos de formação”, salientou. 
 
Segundo a coordenadora geral do Parfor/UEA, professora Luciane Lopes de Souza, o evento, que traz o tema “A língua como eixo estruturante da educação escolar indígena”, tem como objetivo discutir a formação de professores indígenas, além de possibilitar um debate junto desses povos sobre políticas públicas e educacionais que fortaleçam suas culturas.

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •