Segundo o jornal Daily Mail, a entidade alterou o esquema tático para incluir CR7, devido a sua popularidade
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

METRÓPOLES – Para montar a sua seleção do ano, a Uefa costuma utilizar um esquema 4-3-3. Para compor o ataque, Lionel Messi, Sadio Mané e Robert Lewandowski foram os mais votados em 2019. Porém, para incluir Cristiano Ronaldo, a federação pode ter manipulado seu próprio time.

Segundo informações do jornal Daily Mail, esse foi o motivo da Uefa ter mudado o 4-3-3 por um 4-2-4 pouco usual, utilizado pela última vez em 2017. A alteração atrasou a divulgação da seleção em uma semana.

O jornal ainda informa que o jogador que teria sido prejudicado e excluído do time foi o volante francês N’Golo Kanté, do Chelsea. “A popularidade de Ronaldo é tão grande que as altas instâncias da Uefa se assustou quando viu que ele não passaria no corte. E, por esse motivo, mudou os 11”, apontou o Daily Mail.

Um porta-voz da entidade, no entanto, que a presença de CR7 no time se deu não só por conta de sua popularidade, mas que a presença na final da Nations League, com Portugal, também foi um fator.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •