Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Justiça do Amazonas tem usado as vezes dois pesos e duas medidas em suas decisões. O estudante universitário Gerard Philippe do Carmo Ribeiro e Silva, 20, anos responsável por um acidente de trânsito ocorrida na noite da última segunda-feira (30), por volta das 23h30, que causou a morte do taxista José Ailton Rebouças, 63, e feriu gravemente outras três pessoas, não passou 24 preso, enquanto o agente administrativo Renato Benigno, está preso há mais de 50 dias no Centro de Detenção Provisório, por causar um acidente e matar duas pessoas e ferir também três.

Mesmo com o parecer do promotor de Justiça, Marco Aurélio Lisciotto, pela conversão da prisão em flagrante em preventiva a juíza plantonista Luiza Cristina N. da Costa Marques, ganhou o alvará de soltura. O fato aconteceu na avenida Djalma Batista, na Zona Centro Sul de Manaus, nas proximidades de um shopping center.

No seu parecer o promotor afirma que: “verifico que o flagrado, após consumir bebida alcóolica participou de racha no trânsito e assim, causou a morte de José Ailton Rebouças e lesionou gravemente Adria Batista Xavier e Artur Sérgio Castro Mourão. Tal comportamento traz evidente intranquilidade à ordem pública, no sentido de que a população se queda inquieta e insegura pela ação do flagranteado”.

O acidente

Gerard Philippe dirigia o veículo modelo Ford Focus de placas OAA-0995 e cor branca, com velocidade entre 80 a 90 km por hora, quando colidiu com o carro do taxista José Ailton Rebouças, que morreu no local, que estava parado aguardando o embarque de dois passageiros, identificados como Augusto Cortesão da Silva, 23 e Ádria Batista Xavier, 26, que também foram atingidos.

No mesmo local, estava o mototaxista Artur Sérgio Castro Mourão, 48,que igualmente sofreu o impacto da violência.

Testemunhas afirmaram que o rapaz tentou prestar ajudar as vítimas, mas foi detido logo em seguida pelos policiais militares da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

O teste de alcoolemia realizado nele, apresentou 0,16% miligramas por litro de álcool no sangue, confirmando que o condutor havia ingerido substância alcóolica.

Durante a vistoria no veículo de Gerard, foi encontrada uma trouxinha de maconha, que indicava o consumo da substância entorpecente, e ainda a Carteira Nacional de Habilitação (CNH)queestava vencida desde 25 de outubro de 2013 e foi apreendida.

O estudante universitário foi conduzido ao 12º DIP para ser ouvido pelo Delegado Plantonista, Caio César e ontem pelo delegado George Gomes. “A conduta no trânsito é uma questão de educação doméstica. Famílias de alto poder aquisitivo que tem filhos sem limites, vêm colaborando para a ocorrência de acidentes de trânsito assim. Se o seu filho não está preparado para possuir um automóvel, é como se estivesse dando uma arma a ele”, avaliou o delegado.

As vítimas, Augusto e Ádria, foram conduzidas ao Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, onde receberam atendimentos médicos e passam bem. O mototaxista Artur Sérgio, foi conduzido ao Hospital 28 de Agosto, passou por cirurgia e teve uma das pernas amputadas.

O estudante foi indiciado por homicídio doloso e lesão corporal gravíssima, ambos do Código Penal Brasileiro. Após os procedimentos cabíveis ele será conduzido à Cadeia Publica Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da justiça.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •