Foto: Robervaldo Rocha
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Preocupado com o resultado econômico decorrente da pandemia causada pelo novo coronavírus, que motivou a adoção do modelo de isolamento social, como medida de contenção para evitar a propagação do vírus, o vereador Fransuá (PV) apresentou à Mesa Diretora da Câmara Municipal de Manaus (CMM), o Projeto de Lei (PL) 153/2020 propondo a criação de um plano de reativação econômica para o município de Manaus. Segundo Fransuá, a reabertura tem o objetivo de proteger a atividade econômica e a manutenção dos postos de emprego.

Para o parlamentar, a reativação deve ser considerada, no sentido da volta à normalidade, obedecendo, logicamente, os critérios e cuidados estabelecidos pelo Ministério da Saúde e os protocolos da Secretaria Municipal da Saúde (Semsa), entre elas o distanciamento social entre as pessoas, uso de máscara, pela população em geral, em todos os espaços abertos ao público ou de uso coletivo, inclusive os comércios.

“O objetivo é amenizar as consequências e os efeitos econômicos da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus. É fundamental e importante a proteção à atividade econômica e, consequentemente, a manutenção do emprego. É preciso a adoção de medidas temporárias e transitórias para a retomada da atividade econômica”, destaca Fransuá que recomenda a abertura sequencial dos estabelecimentos comerciais e de serviços.

Segundo o parlamentar, o auxílio emergencial de R$ 600, concedido pelo Governo Federal não supre todas as necessidades dos cidadãos, que também não vão poder contar com o benefício por muito tempo.

“Sabemos que o pico da doença já aconteceu, em breve, esperamos todos nós, tudo isso vai passar. No entanto, não temos como fugir dos impactos causados pela pandemia em todo o mundo. Mas se tomarmos os cuidados necessários, podemos voltar gradativamente as atividades comerciais e impedir que um caos ainda maior se instale na economia”, explica o parlamentar.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •