Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um vídeo que circula nas redes sociais e em grupos de Whatsapp, mostra a líder comunitária Lucinéia Ferreira Lima, 51 conhecida como “Baiana” e seu filho Yuri Lima Barros, 19, sendo torturados antes de serem mortos e decapitados. Os torturadores se dizem membros do Comando Vermelho e exaltam “Mano G”, que é Gelson Carnaúba, um dos líderes da facção criminosa preso na penitenciária federal de Catanduvas (PR).

Um homem pergunta para “Baiana”: “Cadê as armas?”, e ela responde “A polícia veio aqui uma hora da manhã e levou tudo”. O homem vira e foca no jovem ao lado da líder comunitária que também tá amarrado e diz: “Esse safado aqui também vai morrer”.

A filmagem volta para “Baiana” e o homem, que seria o líder dos invasores na casa da vítima, diz: “Tá vendo essa granada aqui? Nós vamos colocar dentro da tua boca se não falar o que queremos saber. Nós somos Comando Vermelho, Mano G, filha da puta” e agride a mulher que já sangra pela boca.

Essas seriam as últimas imagens com vida de Lulcinéia Ferreira Lima que juntamente com, o filho dela, Yuri Lima Ramos, 19 anos, e um outro homem identificado apenas como Matheus foram encontrados decapitados na manhã desta quinta-feira (17) em uma área de mata na Comunidade Itaporanga, bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus.

De acordo com policias militares da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), por volta das 3h, moradores informaram que pessoas foram mortas na comunidade. Os policiais da 13ª e 15ª Cicom’s e Força Tática foram ao local e não encontraram os corpos.

Por volta das 6h a polícia voltou a ser acionada e homens da 15ª Cicom foram ao local e encontraram, atrás de uma residência, o corpo de Lucinéia “Baiana”, com as mãos amarradas e decapitada. A cabeça foi jogada em uma área de mata. Alguns metros mata a dentro foram encontrados mais 2 corpos.

Três corpos decapitados foram encontrados em terreno na Zona Norte de Manaus

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •