Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

METRÓPOLES – Três anos após a morte do ator Domingos Montagner, vítima de um afogamento no Rio São Francisco em 15 de setembro de 2015, a viúva Luciana Lima decidiu fundar um projeto em nome e na antiga casa do marido. Em entrevista ao Fantástico no domingo 29/09, ela abriu o coração.

O Projeto Domingos Montagner ocorrerá na residência em que o ex-global viveu grande parte de sua vida, no bairro Tatuapé, na zona leste de São Paulo. A ideia — um prosseguimento aos planos do ator — surgiu após Luciana analisar vários cadernos de anotações dele.

Nos registros, Montagner — que inciou a carreira no teatro, no fim da década de 1980 — anotava dicas de atuação e comentava sua própria performance nos palcos e na televisão. “Ele dizia que não era galã, mas estava galã”, introduziu Luciana, exibindo as agendas.

Casados por 16 anos, a viúva acompanhou de perto o trabalho de Montagner. “Ele tentava tornar seu personagem o mais próximo possível da realidade”, comentou.

Luciana revelou, ainda, que nos tempos livres do ator eles costumavam ver filmes e séries em família. O casal é pai de duas crianças. “Os meninos já tinham educação com muitos valores, mas o palhaço trouxe muita generosidade para o Domingos”, disse.

O projeto fundado e idealizado por Montagner foi inaugurado neste domingo e visa a expandir a paixão dele pelo circo. Na casa em Tatuapé, foi introduzido um centro cultural com aulas circenses para alunos de escola pública. O objetivo é explorar as habilidades em torno do trabalho do palhaço.

“A arte vai usar a educação para o desenvolvimento desses jovens”, declarou Luciana, que afirmou ainda lidar com o luto.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •