Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-ministro e ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT-CE) disse na noite da quinta-feira (6/8) que, quando for presidente da República, vai trabalhar para prender o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o pai dele, o atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (sem partido).

Ciro Gomes respondeu a uma provocação de Eduardo Bolsonaro, que escreveu em uma rede social: “Para quem não curte Bolsonaro, imagina se fosse o coroné o presidente…”. Em seguida, o deputado compartilhou uma frase do pedetista, que disse ser a favor do “isolamento social radical” no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

“Você e seu pai negaram a ciência e produziram quase 100 mil mortes de brasileiros”, disparou Ciro Gomes, em resposta ao filho zero três do mandatário da República. Até essa quinta-feira, o Ministério da Saúde contabilizou 98,5 mil mortes causadas pela Covid-19, doença do coronavírus.

“Você e seu pai abandonaram as empresas e os trabalhadores, aprofundando o desemprego. Quando eu for presidente, além de salvar vidas e gerar emprego, vou trabalhar para colocá-los na cadeia”, prosseguiu Ciro Gomes, que não esconde o desejo de disputar as eleições de 2022. Veja:


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •