Foto: Marcelo Nobre
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O autor Walcyr Carrasco usou as redes sociais para fazer um longo desabafo a respeito da demissão de Regina Duarte da Secretaria Especial de Cultura e fez uma avaliação das escolhas da atriz para sua carreira. As informações são de Metrópoles.

“Regina Duarte foi demitida da Secretaria de Cultura depois de um processo de fritura vindo do próprio governo. Saída honrosa: dirigir a Cinemateca. A demissão era esperada, Regina nunca foi aceita por muitos bolsonaristas. Agora me respondam. Não quero defender Regina a quem já critiquei”, afirmou.

“Mas como alguém, no caso Bolsonaro, tira alguém de um emprego onde estava há 50 anos para demitir tão rapidamente? Todo empregador quando tira alguém de um lugar tem um compromisso tácito de manter a pessoa no cargo por um tempo razoável”, questiona o artista.

Além disso, Walcyr ressaltou o apoio de Regina para o atual governo, afirmando que a atriz fez campanha para Bolsonaro desde o “primeiro minuto” e, inclusive, o defendeu na polêmica entrevista concedida para a CNN, tudo isso para “ser descartada”. “Essa demissão diz muito sobre como esse governo lida com os compromissos e acima de tudo com a lealdade”, comentou.

Por fim, Carrasco criticou as escolhas de Regina e pediu que ela recusasse novos cargos no governo: “Regina manchou uma carreira de sucesso, com papéis notáveis. Destruiu sua imagem. Para que? E agora fico sabendo que a Cinemateca nem tem o cargo prometido por Bolsonaro a Regina”.

“Dignidade, Regina! Abra mão de qualquer novo cargo! Não tente enganar o público com essa historinha que estava com saudades da família. Faça uma autocrítica. Venha a público e diga o que realmente está sentindo ao ser descartada depois de deixar um emprego de 50 anos!”, completou o artista.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •