Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Depois de muita pressão e de passar vergonha nacional, o governador do Amazonas, Wilson Lima, deu pra trás e revogou a medida que deu aumento salarial para o “alto escalão” do governo. A notícia foi dada na manhã de hoje (09).

Amparado pelo dispositivo da Lei Delegada 122/2019, Wilson Lima tinha alterado em novembro de 2019 a remuneração de secretários executivos e secretários executivos adjuntos, e cargos equivalentes. Mas a notícia só veio à tona na última terça-feira (07), quando o assunto foi divulgado até pela Globo News (Veja o vídeo no final da matéria)

“Em nenhum momento houve ilegalidade na mudança do critério de remuneração, não houve aumento na folha de pagamentos, mas decidimos dar um passo atrás, conversando pessoalmente os deputados da base aliada, com as pessoas nas minhas redes sociais. Entendemos que continuamos no processo de austeridade e, por isso, o aumento está revogado”.

Segundo ele, a revogação é um reconhecimento de que é necessário manter medidas de austeridade para recuperação sustentável do equilíbrio das contas estaduais. Antes tarde do que nunca!

O que é a Lei Delegada?

A Lei Delegada permite ao governador criar, incorporar, transferir e até extinguir órgãos públicos, inclusive autônomos. A lei possibilita criar, transformar e extinguir cargos em comissão, além de definir os vencimentos. De acordo com o Art. 3.º da resolução, o estado fica dispensado de submeter o projeto de Lei Delegada ao parlamento – o que significa que não precisa passar pela aprovação dos deputados.

Mais de R$ 30 mil: Governo do Amazonas aumenta salário do alto escalão e passa vergonha nacional mais uma vez


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •