Governador Wilson Lima na manhã desta terça-feira (4) na inauguração da Base Fluvial Arpão em Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O governador Wilson Lima (PSC) prometeu uma reação dura do estado ao ataque que resulto nas mortes do sargento Manoel Wagner Silva Souza e do cabo Márcio Carlos de Souza, do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar assassinados na noite da segunda-feira (3), durante um ataque de grupo criminoso no Rio Abacaxis, em Nova Olinda do Norte (a 134 quilômetros de Manaus).

Wilson destacou, ainda, que o coronel Ayrton Norte, comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas, está na região. “Determinei que ele comandasse essa operação. Inclusive destacamos uma lancha blindada, que faz parte desse conjunto da Base Arpão, para que pudesse atuar lá. Determinei a ele: ‘Só volte a Manaus quando tiver uma resposta efetiva do que aconteceu’. Não existe resposta mais significativa do que punir essas pessoas e coibir essas atividades criminosas que acontecem há algum tempo no estado do Amazonas”, enfatizou disse o governador na manhã desta terça-feira (4) na inauguração da Base Fluvial Arpão em Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus).

“Cumpriram, de forma muito honrosa e aguerrida, a missão que a eles foi dada, de muitas vezes deixar suas famílias para proteger a sociedade amazonense, sobretudo as do interior e aquelas que estão mais suscetíveis à ação dessas organizações criminosas. Nossos cumprimentos aos familiares desses policiais. O sargento deixa três filhos e o cabo deixa um filho e uma mulher grávida. O Estado tem dado suporte a essas famílias e vai dar uma resposta dura ao que aconteceu”, assegurou Wilson Lima.

“Aqui, mais uma vez, minhas condolências à família, a toda a tropa, amigos e a todas as nossas forças de segurança”, acrescentou Wilson Lima.

Entenda o Caso

Os policiais militares Manoel Wagner Silva Souza e do cabo Márcio Carlos de Souza, morreram na noite desta segunda-feira (3) em uma troca de tiros numa ação no Rio Abacaxis, no município de Nova Olinda do Norte (a 130 quilômetros de Manaus).

Os PMs realizavam ação no município da calha do Rio Madeira juntamente com policiais do Batalhão Ambiental quando foram alvos de um ataque.

Na ação além dos dois policiais militares mortos e outros dois policiais estão feridos. O tenente Anderson Molaz Ferreira e o cabo Carlos Michel Rocha Duarte.

O oficial deu entrada no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto por volta das 10h da manhã desta terça-feira (4) e o cabo foi encaminhado ao Hospital João Lúcio. Na unidade de saúde o PM foi submetido a procedimentos para retirada de estilhaços na região do pescoço e região cervical, acima da clavícula.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •